A esmagadora maioria das empresas (80%) não concorda com o teletrabalho obrigatório e imposto pela lei, mas aceita-o desde que negociado e acordado entre empresas e trabalhadores. E 15% rejeitam totalmente o trabalho remoto. Este é um dos indicadores do 4º Inquérito da AIP ao Contexto Empresarial, realizado entre 16 e 22 de abril, que contou com respostas de 1632 empresas. Outra das conclusões é que 87% das empresas recusam qualquer aumento de impostos para financiar o impacto que a pandemia está a provocar nas contas públicas. 13% acham que a existir esse esforço fiscal, deveria recair nas grandes empresas digitais. Consulte o relatório ou aceda à síntese.