O “mayor” de Miami, Francis Suarez, acredita que a cooperação entre empresas portuguesas e  as da região pode contribuir para o desenvolvimento da cidade, sobretudo em áreas como o meio ambiente e os diversos serviços de apoio aos habitantes. “Queremos ser um veículo para criar ligações entre as empresas portuguesas e as de Miami e, por isso, espero que se conheçam e obtenham proveitos comerciais para ambos os países, cidades e para as vossas empresas”, foram os votos de Francis Suarez, no arranque da conferência “Perspectivas da América Latina nas dinâmicas com a Europa e a CPLP”.

 

O presidente da Câmara de Miami exprimiu a sua abertura para um diálogo mais abrangente e extensível às organizações representativas das empresas: “Confiamos na cooperação entre as cidades e as câmaras de comércio nacionais e internacionais, como a AIP”.

 

“Vejo pontos e objectivos comuns, como criar uma cidade inteligente, que promova serviços e apoie os seus habitantes, e proteger o meio ambiente”, precisou Francis Suarez.

 

“A economia tem de se diversificar, mas em consonância com as câmaras de comércio que estão em constante e continua criação de oportunidades de negócios entre os sectores privado e público”, concluiu Francis Suarez.

 

A apresentação de oportunidades de negócio e investimento por empresários de Miami marcou o arranque para o networking empresarial no âmbito da conferência organizada pela AIP, nos dias 1 e 2 de Outubro, na sede da Associação, em Lisboa.

 

Durante o evento, foram debatidos temas como “Portugal Plataforma de Negócios – Europa, América Latina e CPLP: Que desafios?” e “Lisboa e Miami: Turismo e Negócios Internacionais – Modelos de desenvolvimento”, para além de temas ligados à arbitragem comercial.

 

A conferência decorreu por ocasião da assembleia-geral da AICO, realizada em Lisboa pela AIP, na qualidade de representante portuguesa.

 

A AICO é uma organização ibero-americana que integra e coordena as câmaras de comércio e indústria da América Latina, Península Ibérica e respetivas comunidades empresariais nos EUA.

 

Duarte Cordeiro, Câmara Municipal de Lisboa: “Usar experiência no ambiente e na inovação” noutras regiões do mundo

 

 

Lisboa é “Capital Verde 2020” e uma das 12 cidades nomeadas para “Capital Europeia da Inovação”, cuja vencedora vai ser conhecida a 6 de Novembro.

 

Factos que mereceram a Duarte Cordeiro, vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, o lançar de um desafio aos empresários: “Um dos nossos objectivos estratégicos, quer na área do ambiente quer na inovação, é usarmos as experiências e os casos de sucesso para além do continente europeu”.

 

Ricardo Medeiros, Portos de Lisboa e Setúbal: “Desafios da indústria de cruzeiros só são superáveis em conjunto”

 

Acentuando a sua intervenção na área do turismo de cruzeiros, Ricardo Medeiros, administrador dos Portos de Lisboa e Setúbal, sublinhou que “o Porto de Lisboa se tem posicionado e continua a afirmar-se como um “player” de relevo no mercado internacional de cruzeiros”.

 

“Se olharmos para os desafios que a indústria de cruzeiros enfrenta hoje em Portugal e no mundo, percebemos facilmente que só em conjunto eles são superáveis”, concluiu aquele responsável, ao acrescentar que o sub-setor “vive um período de entusiasmo partilhado por toda a indústria”, embora tenha que estar atento a “um dos desafios centrais do futuro, o da sazonalidade”.

 

José Theotónio, Grupo Pestana: “É preciso aproveitar as ondas positivas do turismo”

 

O CEO do Grupo Pestana, José Theotónio, referiu-se também à sazonalidade do sector, deixando um conselho de quem bem conhece o negócio:  “O turismo, nos últimos anos, tem crescido muito, atravessa uma fase positiva, mas é uma actividade sazonal, onde há ciclos. É preciso navegar as ondas positivas para depois, quando chegarem os períodos negativos, conseguirmos passar por eles de forma sustentável e sem grandes sustos”.