Instigar a mente humana para o incremento pessoal e profissional com garantias de liberdade e respeito

Apesar de ser licenciada em Filosofia, desde cedo senti o apelo pelo mundo empresarial. Ao longo de 18 anos a exercer funções na área das Vendas, Marketing e da Gestão, 10 dos quais em multinacionais, desenvolvi competências de consultoria com o propósito de instigar a mente humana para o incremento pessoal e profissional com garantias de liberdade, respeito e crescimento.

Em 2013, criei o meu primeiro negócio que, em 2017, ganhou uma nova identidade: allby, uma empresa de consultoria estratégica e criativa, através da qual ajudamos os nossos clientes a estruturar e desenhar o seu modelo de negócio e proposta de valor, por forma a criarem relações duradouras e consistentes com a sua audiência através da comunicação. A parte mais visível do nosso trabalho é a que traduzimos em imagem ou vídeo, hoje principalmente através da Web e redes sociais, mas por detrás está um sólido trabalho estratégico sobre o que cada marca quer e deve posicionar em cada um dos seus clientes tipo.   

Mais do que nunca é importante falar de inclusão e diversidade no seu todo, quer seja geracional, de sexos, racial, religiosa, regional ou cultural

A proatividade, experiência consistente e visão estratégica sustentam o empenho com que abraço cada novo desafio. Sou Mãe de duas meninas gémeas de 8 anos. Fruto do meu propósito pessoal e do facto ser uma verdadeira empreendedora que arrisca, que não sabe tudo, que na maior parte das vezes está sozinha na tomada de decisão e que desde cedo sentiu necessidade de se apoiar e aprender com pares, pessoas na mesma posição ou que já tenham vivenciado muito mais, com quem possa aprender, faço parte de várias organizações empresariais, entre as quais a Women Presidents’ Organization (WPO) que represento em Portugal.

Parceria WPO/Harvard Business School capacita empresárias portuguesas

Fundada nos Estados Unidos, em 1997, por Marsha Firestone, e liderada hoje por Camille Burns, a WPO tem como missão acelerar o crescimento dos negócios, aumentar a competitividade e promover a segurança económica para as empresas lideradas por mulheres presidentes, com lucros de milhões de euros. Servindo como um grupo consultivo que estabelece a ligação entre as mulheres que o integram, fomenta a troca de ideias e experiências como catalisador da sua missão.

Mais do que nunca é importante falar de inclusão e diversidade no seu todo, quer seja geracional, de sexos, racial, religiosa, regional ou cultural, mas no mês do Dia Internacional da Mulher e num contexto global de pandemia faz sentido focarmo-nos da diversidade de género.

“Segundo o Gender Diversity Index 2020, as mulheres foram as mais afetadas pela pandemia, pela perda de postos de trabalho, mas também por sofrerem um maior stress no equilíbrio do trabalho doméstico com o acompanhamento escolar em casa e outras tarefas familiares.

O estudo que analisa a representatividade de género nos conselhos de administração e nos cargos executivos das maiores empresas europeias, revela que as 600 empresas registadas no índice bolsista STOXX Europe de 16 países europeus, incluindo Portugal, têm progredido, embora lentamente, relativamente à igualdade de género. Contudo, revela grandes disparidades quando se observa individualmente cada país. 

Portugal tem uma pontuação inferior à média em quase todos os indicadores do índice, com pontuações especialmente baixas para a percentagem de mulheres com cargos executivos de gestão (14%) e mulheres em comités (21%), mais de 15% atrás do país com a pontuação mais alta. Nenhuma das empresas analisadas em Portugal tem uma diretora executiva feminina, mas 6% das empresas têm uma mulher no conselho de administração. 

É clara a disparidade entre lugares não executivos e funções executivas onde decisões do dia-a-dia são tomadas. A nível europeu, o índice salienta que penas 42 (6%) das 668 empresas analisadas têm uma mulher CEO e apenas 130 (19%) das empresas têm uma mulher em pelo menos um destes cargos: CEO, COO ou CFO.

Nesta análise não foram sequer analisadas as fundadoras e detentoras dos seus negócios, empresárias com funções executivas e operacionais que são efectivamente um número ínfimo dentro desta realidade da Liderança no Feminino.

É precisamente aqui que a Women Presidents’ Organization se posiciona, trabalhando e apoiando este grupo, fundadoras e donas do seu próprio negócio com facturação superior a um milhão de dólares e que demonstram capacidade de crescimento, criação de emprego, internacionalização e desenvolvimento das economias onde estão instaladas. O objectivo da WPO é capacitar e apoiar estas as mulheres. Assim, lançou em Março deste ano, o Harvard Leadership for Business Program em parceria com a Harvard Business Publishing da Harvard Business School e, patrocinado pelos seus membros mais proeminentes.

Através a parceria da FWPO (Foundation for Women Presidents’ Organization) com a Harvard Business School Publishing, os membros da WPO terão, agora, acesso ao Harvard ManageMentor, um programa de capacitação com tópicos seleccionados especificamente para empresárias e em português. Conteúdos esses que vão desde o desenvolvimento de equipas e liderança até à gestão de crise, fornecendo ferramentas essenciais de gestão em tempo real, acessíveis sempre que necessário.

Ministrado por um corpo docente da Universidade de Harvard, composto por especialistas de confiança e pela próxima geração líderes emergentes, este programa inclui: aulas; vídeos; artigos do Harvard Editor’s Choice apresentando os estudos de caso mais recentes e actualizados trimestralmente pelos editores da Harvard Business Publishing; listas de verificação; auto-avaliações; e outras ferramentas para uma aprendizagem rápida e eficaz, que facilitam a aplicação de novas ideias na sua própria empresa. O programa contempla ainda uma componente on-the-job, onde é possível trabalhar o plano de acção e receber feedback, dicas e lembretes.

Considero que esta é uma excelente oportunidade para o desenvolvimento de competências, virtualmente e com acesso a informação e professores de uma das melhores escolas de negócio do mundo.