Exportações para países da América Latina
e Estados Unidos

Posição proferida pelo Presidente da AIP, José Eduardo Carvalho, no decorrer
da abertura da reunião do Conselho Diretivo da AICO – Associação das Câmaras de Comércio
Ibero-Americanas, em Cascais, no dia 22 de maio de 2023

(…) Em 2017 realizamos em Portugal uma reunião magna da AICO e do CIAC. De então para cá, as exportações portuguesas para os mercados ibero-americanos cresceram anualmente à média de 3,7% (300 milhões € = 1,6 mil milhões / 1,9 mil milhões). Mas estes mercados perderam peso no total das exportações portuguesas.

O nosso déficit comercial de bens com estes mercados atingiu o montante de 3,4 mil milhões (importamos 5,3 mil milhões) devido essencialmente ao déficit comercial de 3,6 mil milhões com o Brasil. 

E durante estes anos os EUA tornaram-se o 4º maior cliente das exportações portuguesas (5,0 mil milhões – 7%) e o nosso maior parceiro comercial fora da UE, com uma quota de 22% no total das exportações nos mercados extracomunitários.

Em conclusão: Cresceu o nosso comércio externo com os mercados ibero-americanos, mas ficou aquém do desejável e das expectativas. (…)