Estratégia dos investimentos
em infraestruturas de transportes

Posição tomada pelo Presidente da AIP, José Eduardo Carvalho,
no dia 6 dezembro de 2018 em Santarém


- Macro-objetivos

. Potenciar a competitividade da economia, nomeadamente a sua base exportadora
. Compatibilizar este incremento com a coesão territorial
. Tornar o setor das infraestruturas equilibrado e suportável para o contribuinte

- Pressupostos

. Privilegiar as mercadorias/cargas em detrimento dos passageiros
. Rever em baixa o PRN
. Privilegiar a intermodalidade dos investimentos

- potenciar fluxos intermodais

- Prioridade a melhoria das infraestruturas existentes e ligações insuficientes/projetos novos

- Comportabilidade e eficiência dos investimentos


. eliminação elevada dos constrangimentos; redução custos operação

- Timing execução

- Identificação constrangimentos/projetos para o ultrapassar

. 238 projetos – 89
. hierarquizados - 30 prioritários – modelo implementado

Modelo – tecnicamente irrepreensível. Critérios podem ser outros - métrica

- Enquadramento política europeia transportes
- Intermodalidade
- Competitividade e eficiência (eliminação de constrangimentos; reduzir custos operacionais)
- Financiamento e sustentabilidade financeira (potencial captação funding)
- Maturidade