O crescimento da população mundial e a grande urbanização de todos os países, promoveram um aumento considerável na procura por energia, seja ela em forma de eletricidade, seja em forma de combustível. Estima-se que o crescimento da procura aumentará em cerca de 28% até o ano de 2040.


Para combater as alterações climáticas, o Parlamento Europeu aprovou a Lei Europeia do Clima, que aumenta a meta da União Europeia (UE) de redução de emissões líquidas de gases com efeito de estufa para, pelo menos, 55% até 2030 (dos atuais 40%) e torna juridicamente vinculativa a meta de neutralidade climática até 2050. Seguindo este plano europeu, Portugal para atingir os objetivos de descarbonização e da transição energética, social e económica definidos no RNC2050, procedeu a elaboração e aprovação do Plano Nacional Energia e Clima 2030 (PNEC 2030).



Neste cenário, a Associação Industrial Portuguesa, conjuntamente com o Instituto Politécnico de Portalegre, promoveu o Roteiro do Hidrogénio, que teve como objetivo estimular o interesse e o conhecimento científico e tecnológico do vetor do hidrogénio junto de diferentes players (empresariais, institucionais, investigadores e técnicos, entre outros), assim como posicioná-lo como elemento fundamental no novo paradigma energético mundial e nacional, atraindo e dinamizando o tecido empresarial e industrial para uma trajetória de maior valor acrescentado em produtos verdes e inovadores.



Este Roteiro, contou com a presença de Jorge Gaspar (Diretor da Consulting by AIP) e de Fellipe Alves (Consultor da Consulting by AIP, tendo tido um grande impacto na mobilização de pessoas, levando a um artigo na 10ª edição da H2 Magazine da AP2H2 - Associação Portuguesa para a Promoção do Hidrogénio.


Revista completa AQUI.