“Queremos dinamizar em conjunto com as empresas que estão connosco nesta iniciativa as oportunidades de negócio que encontrarmos de forma a aumentar a nossa capacidade de internacionalização nestes sectores onde a inovação é factor decisivo para a venda do produto”, disse Pedro Petiz, director da Tekever, aos empresários que participaram no primeiro workshop deste grupo empresarial, promovido pela AIP no dia 25 de Junho, no âmbito do “PME Connect”. Este programa que a Associação está a desenvolver tem por objectivo o aumento das exportações e da capacidade para internacionalização das PME nacionais através da interacção com grupos económicos fortemente globalizados. O objectivo último do PME Connect será a concepção e desenvolvimento de uma candidatura à qualificação e internacionalização das PME.

 

A Tekever actua nas áreas do software (TIC) e no desenvolvimento de produtos/serviços para os sectores aeroespacial, aeronáutica, de defesa e segurança.

 

Nesta segunda fase do projecto, as PME beneficiam de mentoria, criação de consórcios e integração nas cadeias de valor, através de processos colaborativos, bem como da resposta às necessidades de procura de cinco grupos fortemente internacionalizados, nos sectores da construção (Mota-Engil), retalho (Sonae), energia (EDP), turismo (Pestana) e defesa (Tekever). A primeira fase consistiu na realização de um estudo de benchmarking internacional “Modelos de cooperação para a internacionalização”, que a AIP fez em oito mercados por todo o mundo.

 

“Criar valor acrescentado pela interacção com os grupos fortemente internacionalizados, através duma estratégia de win-win-win, traduz-se em ganhos para as PME, grupos económicos e para a economia nacional”, garantiu Paulo Caldas, director de Economia e Inovação da AIP, na abertura deste encontro de trabalho, ao explicar que “estes workshops são importantes porque permitem analisar os erros cometidos nos diferentes mercados e a forma ‘de lhes dar a volta’, consoante a cultura e o sector de actividade”.

 

O programa “PME Connect” contempla cinco reuniões de trabalho, com a duração de aproximadamente três horas cada, onde os grupos empresariais Mota-Engil, Sonae, EDP, Pestana e Tekever partilham a sua experiência e divulgam às PME nacionais as oportunidades existentes na sua cadeia de valor.

 

A Tekever é um grupo empresarial português criado em Portugal em 2001, em Lisboa, por três ex-alunos do Instituto Superior Técnico e liderada por Pedro Sinogas.

 

Tornou-se uma grande empresa tecnológica nacional, sobretudo a partir de 2006, quando iniciou o seu processo de internacionalização.

 

Tem filiais em Inglaterra, Holanda, Estados Unidos, Brasil e na China, onde emprega cerca de 70 pessoas. Em Portugal, conta com mais de 250 trabalhadores, em Lisboa, no Porto, e nas fábricas de Ponte de Sor, onde produz drones, e de Óbidos.

 

Lidera vários consórcios de investigação europeus, como o de vigilância do Mediterrâneo para a Agência Europeia de Segurança, e o SWIPE (Space Wireless sensor networks for Planetary Exploration) da Agência Espacial Europeia.

 

As receitas da Tekever provêem sobretudo da exportação e dos clientes além fronteiras (95%), resultantes da venda de produtos e/ou serviços nas áreas da inovação, transformação digital, veículos aéreos não tripulados e espaço.

O ano passado o grupo facturou 40 milhões de euros e somou 30 milhões de euros em projectos de R&D, realizados em diversas regiões do globo.